segunda-feira, 26 de agosto de 2013

colori





Quando tudo em torno de nós parece cansaço e as nossas cores desbotas
demais, a vida vem e nos surpreende com 
alguma coisa bonita, que nos 
enfeita e devolve o nosso 
fôlego.

a melhor resposta

Que o silêncio não afete o entendimento sobre tudo aquilo que um dia foi pronunciado como um ato de amor
É que às vezes basta um instante de fraqueza para voltar no tempo do nada. Àquele tempo onde tudo era vazio e ninguém compreendia. O tempo do quase; do talvez; do frio e distante. O tempo do deserto de sentimentos e da imensa ausência. O tempo da vontade de não estar lá, circulando de um lado para o outro, no meio da incompreensão.
Basta um instante de fraqueza para alterar a sonoridade daquilo que se ouve; para fragmentar os instantes de ternura e interromper as manifesta
ções de afeto. Porque é nos momentos de fraqueza que tudo aquilo que não foi cultivado com amor, morre!
Por isso mesmo, nos momentos de fraqueza, o melhor a fazer
é calar a voz dos sentimentos para deixar falar a voz da razão E às vezes a razão diz daquele seu jeito determinado que o silêncio é a melhor resposta quando a incerteza resolve demorar um pouco mais dentro do coração.

Erica Gaião

ama, porque isso basta!

"Então vem, repouse os seus medos nos meus ombros. Adormece o seu cansaço nos meus braços. Descanse suas pálpebras nos meus olhos. Deságue um pouco dessas lágrimas nos meus dedos. Encaixe a sua alma bem aqui, nesse espaço largo que eu chamo de coração. Vem, esquece agora o mundo lá fora e vive um pouco mais aí, dentro desse lindo e gigantesco eu que te habita. Deposite a sua vida no meu colo e deixe-me cuidar de você. Eu bem sei que o mundo às vezes nos agride, e as pessoas, também. E algumas delas possuem vazios infindáveis e só por isso querem nos esvaziar. Mas não acredite nisso… Reaja aos impulsos desse insignificante nada. Seja, enfim, a essência de todo bem que carregas dentro da sua bagagem de mão. Vista-se com o melhor do amor que tens aí e vem. Esquece tudo e ama, porque isso basta!"
(Erica Gaião)

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

o bastante!


assim!

Essa ausência bem suportada não é senão o esquecimento. 

Sou, por intermitências, infiel. É a condição da minha 

sobrevivência; pois, se não esquecesse, morreria.

(Roland Barthes in: Fragmentos de um Discurso Amoroso)

Tinha que seguir em frente.....e segui!

Porque a vida segue. Mas o que foi bonito fica com toda a força. Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas ou leves, certos momentos nem o tempo apaga. E a gente lembra. E já não dói mais. Mas dá saudade. Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia, quando a cabeça insiste em trazer a tona, o que o coração vive tentando deixar pra trás.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

status do relacionamento

Volta aqui, e arruma a bagunça que você fez na minha vida.

A GRANDE CONTRADIÇÃO DO AMOR


Quem não ama faz tudo certo. Oferece tempo de sobra, respeita o espaço do outro, deixa sair com os amigos quantas vezes quiser, não pressiona, pode ficar tranquilamente uma semana sem ver, não telefona a toda hora, não cobra, não discute, não incomoda com perguntas. É perfeito no namoro justamente porque não tem nenhum interesse.

Já quem ama faz tudo errado. Atropela a relação, apressa, pretende ver sempre, sofrerá com a ansiedade do próximo encontro, tem ciúme, saudade do ciúme, fica em cima controlando as saídas, é desajeitado para dizer o que pensa, trocará os pés pelas mãos, vai buscar entender e analisar cada palavra, cada silêncio, não esquece nada do que foi dito, não dormirá sem saber que não está sozinho no próprio arrebatamento. 

Quem ama não seduz. Se seduz, não ama. Não dá para amar e seduzir ao mesmo tempo.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Playlist

Lição do dia:

O tempo não cura, ele ensina.

dias que ela vem...

A tristeza me visitou hoje, e de tão inconveniente que ela é; tocou a campainha mesmo já tendo a chave, mesmo já sendo de casa.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

"a" verdade

Se duas pessoas são feitas para ficar juntas, um dia acharão o caminho de volta.

quanto falta pra vc perceber???

A felicidade está a uma lágrima de distância.


sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Ontem chorei.

Ontem chorei. Por tudo que fomos. Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados. Palavras dissipadas.Versos brancos. Chorei pela guerra cotidiana. Pelas tentativas de sobrevivência. Pelos apelos de paz não atendidos. Pelo amor derramado. Pelo amor ofendido e aprisionado. Pelo amor perdido. Pelo respeito empoeirado em cima da estante. Pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda-roupa. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha. Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. E não volta mais, pois que hoje já é outro dia.


A falta

O que mais sinto falta é de te fazer falta.

Quantas vezes você morreu?

A verdadeira morte não diz quando chega, e quem morre, não existe luto pela alma que se vai, porque ela volta e retorna ao mesmo lugar de sempre, acorda e prossegue no seu corpo vazio esperando a próxima morte que certamente virá cedo, talvez no banho, talvez na fila da padaria, ou à caminho da escola. Algumas pessoas morrem diariamente e não se dão conta, parece loucura? parece absurdo? Sim, realmente parece, talvez você tenha morrido duas vezes até chegar nessa linha, por que não? O ser humano não morre apenas quando seu coração para, não morre apenas quando seus órgãos dão falência, não morre apenas quando para de respirar - o ser humano também morre quando sua vida depende de algo que não se pode ter, o ser humano morre quando é inutilizado, banalizado, esquecido, quando não tem um objetivo, um propósito, um motivo. Pergunto, quantas vezes você morreu na semana passada? dez? vinte? talvez mais, você morreu com um olhar de desprezo, com o celular na mão esperando uma ligação que não chegou, morreu com um sorriso que não foi devolvido, você morreu quando acordou sem estar grato por ter levantado com saúde, morreu quando se acomodou dentro de um quarto fechado esperando que o mundo acabasse, morreu quando pensou que não era tão bom quanto imaginava ser. Morreu ao vestir uma tristeza que sufocou demais. Morreu quando deixou de sonhar.

Sean Wilhelm - Quantas vezes você morreu?

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

é!

As marcas que os seres humanos deixam são, com frequência, cicatrizes
JOHN GREEN - A CULPA É DAS ESTRELAS 

Quando é amor se lembram


Quando é amor, imaginar o nosso lugar no mundo nesse momento, às vezes, se resume à lembrança bonita no findar do dia. Quando é amor, a ternura é o pedaço mais importante dessa distância incomum, porque sabemos que estamos juntos, de um jeito ou de outro, ainda que em espaços distantes. Quando é amor, os amores se unem, se lembram e acontecem, diariamente. 

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Clareando Pensamentos


Ela falava de sonhos sem medo de parecer ridícula. Gostava da leveza descompromissada de vez ou outra marcar encontro com seu livro favorito. Colecionava filmes água com açúcar sem se preocupar com o que achavam do seu intelecto. Enquanto todos buscavam o dourado do sol, ela comemorava o cheiro da chuva perfumando a casa. Afinal,era feita de barro, podia ser moldada de acordo com os dias e se o resultado não fosse o esperado, se deixava quebrar e se refazia. 

Redescobriu novos sabores nas palavras: tranquilidade, equilíbrio, alegria, palavras conhecidas que agora eram degustadas, lambuzadas, vividas. Descobriu com tristeza pessoas vazias. Não sabia se existia culpa, apenas identificou uma necessidade urgente de atenção, cuidado, tempo. Pois é, a gente precisa dedicar um pouco mais tempo pra um sorriso, um abraço, um conte comigo. Pessoas ficam amargas porque ficam por muito tempo sem experimentar o doce sabor da palavra gentileza. Só consegue ser gentil quem não espera nada em troca.

Estava agora, em um de seus passeios noturnos a conversar com o vento. E quando a noite era só breu, enfeitava os cabelos com estrelas para clarear os pensamentos.


[Renata Fagundes]

domingo, 11 de agosto de 2013

Frase do dia:

Se há desapego, não havia amor.

dia da saudade

A falta do seu abraço me dói todos os dias, mas hoje arde. Saudades, pai! 


sábado, 10 de agosto de 2013

Constante Inconstância

..ele sempre dizia - meu maior medo é perder a lucidez. Ela, que nada tinha de lúcida ouvia sua teoria de folhetim, palavras requentadas, experiencias que outros viveram para que ele se poupasse do trabalho. 

Descalça, entrou no sótão da alma com cuidado para não acordar lembranças adormecidas. Era incrível como a tal lucidez nunca a havia visitado. Apesar do pó do tempo, era possível sentir a intensidade dos momentos, ainda se identificava a vivacidade das cores, o som dos sorrisos em fotos amareladas, o perfume de lugares e pessoas. Se viu ali, em pedaços, papel repicado colorindo o chão da memória, cantiga de roda, vinil colorido, histórias inacabadas. Não era exemplo a ser seguido. Era caminho, estrada, poeira de chão que o vento leva pra dançar em territórios distantes, era sorriso de gente estranha, lágrima quente que faz morada na boca, braços dançarinos e abraço de pernas. Concluiu que, mais que palavras bem colocadas, era feita de pedaços de loucura que ainda eram degustados...

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Tempo que chega

Chega um tempo em que você não se preocupa com o tempo. Se lembra apenas que esqueceu a ansiedade pelo caminho, que deixou de berrar pra provar que esta com a razão, que desistiu de esperar demais das pessoas, pois descobriu que pessoas oferecem o que são. Aprende a sorrir dos que subestimam sua inteligência. Desaprende de se justificar porque sabe que quem te ama, te entende, te aceita e te quer por perto apesar de você ser quem é. 

Chega um tempo em que você prefere estudar (viver) humanas que exatas, pois descobre que coração não entende de exatidão.

Chega um tempo em que você para de olhar, aprende a enxergar. Para de correr, aprende a caminhar. Para de gritar, aprende a assoviar.

Chega um tempo em que você deixa as expectativas de futuro para os mais apressados e prefere descansar nos braços do agora. Se despede de todos os ontens, pois sabe que sua história mais interessante será escrita hoje.

Chega um tempo em que você joga a palavra felicidade no google e não encontra nada, pois ela esta dormindo ao seu lado, esta no telefone com suas vozes infantis preferidas, esta no abraço grande do seu irmão, esta na resposta da sua oração. 

Chego a me perguntar se me perdi no tempo, pois não reconheço a garota de anos atrás, a mulher de um dia desses. Talvez tenha chegado atrasada no encontro que marquei com o tempo. Confesso que não me decepcionei ao olhar nos olhos da mulher diante do espelho, uma mulher que ainda não desvendei. Mas  ela não assusta, pois estou prestes a descobrir.



 

Finalmente

"Depois de anos acariciando as dores que me 

deixaram partida, finalmente as deixei 

partir. E fiquei inteira."

(Fernanda Gaona)

REAÇÃO

Entre os anos 70 e 80, Marina Abramovic viveu um intensa história de amor com Ulay. Quando sentiram que a relação já não tinha a chama de outros tempos, cada um seguiu o seu caminho. Mas em 2010, quando Marina já era artista consagrada, o Museu de Arte Moderna (MoMa) de Nova Iorque dedicou uma retrospectiva à sua obra. Nessa retrospectiva, Marina partilhava um minuto de silêncio com cada estranho que se sentasse à sua frente. Ulay chegou sem que ela soubesse, e foi assim que aconteceu...

ASSISTA AQUI

E aí?

Eu sei que muitas vezes vai dar medo, em outras, você vai pensar em desistir. Mas mudanças fazem parte do cotidiano e são elas que nos ajudam a construir nosso alicerce. Experiência não é “papo de vovó”, não. Chega um dia que a vida te cobra e vai querer saber “tintim por tintim” o que você fez com os obstáculos que ela colocou.
E aí, você é do tipo que topa qualquer parada ou da turma dos que pedem pra descer na primeira parada?!?

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

sou sim

Eu sou sim a pessoa que some, que surta, que vai embora, que aparece do nada, que fica porque quer, que odeia a falta de oxigênio das obrigações, que encurta uma conversa besta, que estende um bom drama, que diz o que ninguém espera e salva uma noite, que estraga uma semana só pelo prazer de ser má e tirar as correntes da cobrança do meu peito. 
Que acha todo mundo meio feio, meio bobo, meio burro, meio perdido, meio sem alma, meio de plástico, meio bomba. E espera impaciente ser salva por uma metade meio interessante, que me tire finalmente essa sensação de perna manca quando ando sozinha por aí, maldizendo a tudo e a todos. Eu só queria ser legal, ser boa, ser leve. Mas dá realmente pra ser assim??


escute.

Acredite, meu silêncio é o grito mais alto que alguém pode dar...

no fim de tudo, palavras.

Eu não duvido da força do amor, em nenhum setor da minha vida. Por isso eu me entrego de olhos fechados e sigo. Depois? Depois se for preciso eu cato os cacos e escrevo um conto, uma poesia, uma minissérie, um seriado, uma novela, de amor é claro.

zebra africana.

 Se você quer alguém rastejando atrás de você, sugiro esquecer ter me conhecido e 

comprar uma iguana ou algo assim. Se tem uma coisa que eu sei nesse mundo é de mim. 

Me conheço!!!!

No meu corpo tem cromossomos de uma zebra africana. Estou sempre fugindo 

dos leões. Algumas pessoas escolhem ser livres. Outras não têm chance de escolha, 

apenas são. E nunca mudam, mesmo que queiram. É uma questão de fase: paixão não 

revelada é paixão morta, amor não demonstrado é amor morto. Só mais uns dias e pronto. 

Estarei oficialmente no limbo, na liberdade anestésica de absolutamente nada sentir.  


meditando e andando...


terça-feira, 6 de agosto de 2013

low profile

Nem se discute: discrição é uma qualidade rara. Gente que não fala muito de si mesmo e que não conta vantagem é um luxo. Nada como uma vida low profile, com direito a sorrisos enigmáticos e silêncios providenciais.

já é!

Só você acha que é cedo para ser tarde demais...

nunca desistir da vida

O tempo me ensinou a não acreditar demais na morte nem desistir da vida: cultivo alegrias num jardim 

onde estamos eu, os sonhos idos, os velhos amores e seus segredos.

E a esperança – que rebrilha como pedrinhas de cores entre as raízes.

 Lya Luft 

Aprenda Fabi, aprenda.....

"Aprenda a se preservar. A falar pouco ou quase nada. Aprenda que coisas do coração são coisas sagradas e só devem ser ditas a quem vai ouvi-las com carinho e ficar feliz junto contigo. Alguém que, ao ouvir que algo te incomoda, vai torcer muito pra que isso passe e que você supere. Desabafo a gente faz a quem torce verdadeiramente pra que os ventos mudem e os caminhos bons apareçam na nossa frente."

(Karla Tabalipa)

A carapuça lhe serve....

Seja menos confiante e mais confiável! 
[Fica a dica]

firmeza...

Perdemos mais tempo arrumando desculpas do que vivendo.
Perdemos mais tempo adiando do que aceitando a dificuldade.
Perdemos mais tempo explicando a desistência do que enfrentando o sim.
Eu garanto que a fuga dá mais trabalho do que se encontrar. Porque estaremos longe, mas com saudade. Porque estaremos protegidos, mas vazios. Porque estaremos aliviados, mas entediados.
A vida é simples, milagrosamente simples.
A esperança é firmeza. Consiste em seguir adiante mesmo com pânico, mesmo com receio.
Não há como acalmar o coração senão vivendo.
Parece que nunca conseguiremos fazer, mas vamos fazer, acredite, toda a vida foi feita de sustos bons.
Somente tememos o que é importante. Somente temos dúvidas do que é essencial.
Somente entramos em crise por enxergar com clareza a dimensão de nossa escolha.
Os riscos valorizam a recompensa.
[…]
Eu pensei, mas fui fazendo. Fazendo. Fazendo.
O impossível é apenas o sobrenome do medo.
Você acha que somos impossíveis, mas é do impossível que o amor gosta.
O impossível é inesquecível.
O impossível é o possível repartido. O impossível é o possível a dois.